PROJETOS

Acompanhe nossos projetos em destaque e veja o processo construtivo na pratica

com nossa galeria de imagens

Projeto Residêncial em Campinas

Primeira residência certificada LEED For Homes Silver da América Latina está no Brasil

Entregue em outubro de 2015, projeto com execução da LCP Engenharia & Construções fica em Campinas (SP) e conquistou o nível Prata do selo internacional.

 

Uma família paulista de Campinas ganhou este ano nova morada, maior e mais aconchegante, deixando para trás

antigos problemas como barulho e calor em excesso no interior do apartamento onde o casal com um filho residia. A mudança seria apenas mais uma no cotidiano das cidades se essa casa não representasse um avanço nos paradigmas nacionais da construção civil.

 

Localizado em um condomínio fechado, o projeto residencial é o primeiro em toda a América Latina certificado LEED (LEADERSHIP IN ENERGY AND ENVIRONMENTAL DESIGN) for Homes, no nível Prata, outorgada pelo USGBC

(United States Green Building Council). Trata-se de um selo ambiental internacional, reconhecido em 154 países e que já validou mais de 56 mil unidades nos Estados Unidos, Canadá, Arábia Saudita, China, Hong Kong, Moçambique e Turquia, entre outras nações. Com execução da LCP Engenharia & Construções, pioneira no Brasil na implementação da tecnologia ECOGRID e divulgação dos procedimentos ambientais sustentáveis, a obra tem revisão das atividades e procedimentos desenvolvidos pela arquiteta Cristina Hana Shoji, auditora Green Rater da empresa americana MAGRANN Associates em New Jersey. O projeto é assinado pela arquiteta Teresa d’Ávila e o paisagismo, pela arquiteta Renata Kassis, do Studio Atrio. O sistema de eco saneamento e projeto de irrigação ficaram a cargo, respectivamente, da bióloga Izabel Figueiredo e do agrônomo José Américo Turri. Já os projetos elétricos e hidráulicos são da Greenwatt .A entrega da residência aconteceu no começo de outubro.

 

Em tempos de crise hídrica, o benefício que mais chama atenção em edificações que seguem diretrizes sustentáveis, como é o caso desta morada em Campinas, é a redução de 50% a 60% no consumo de água a partir de mecanismos como o tratamento das águas cinzas, proveniente dos lavatórios, chuveiros e máquinas de lavar roupa, para posterior reuso em bacias sanitárias, lavagem das áreas externas e irrigação do jardim (realizada por gotejamento, sob a superfície). O projeto de irrigação também contempla o preparo do solo com elementos que aumentam a retenção da água, como a incorporação de substrato a base de fibra de coco e turfa e aplicação de gel retentor de água antes do plantio, assim como a captação e filtragem das águas pluviais por meio de filtros (Vortex). Aliado a este projeto está o paisagismo, que privilegia espécies nativas, demandando baixa manutenção e menor consumo de água. As vantagens, entretanto, vão além dessa questão da redução do consumo de água e a junção delas foi determinante para decisão dos proprietários em requerer a certificação da casa.

 

Todo o processo começou quando o cliente conheceu o sistema construtivo desenvolvido pela LCP Engenharia e Construções, o ECOGRID, que utiliza o painel de argamassa armada com miolo de EPS (Poliestireno Expandido) ou isopor® (como é popularmente conhecido) da Hitech. Essa tecnologia é mundialmente adotada, bastante utilizada na Europa e nos Estados Unidos onde é conhecida pela sigla SCIP (Structural Concrete Insulated Panel). O sistema construtivo apresenta propriedades termo acústicas e antifúngicas. Trata-se de painéis formados por blocos de EPS intercalados por treliças de aço galvanizado, envoltas nos dois lados por malha de ferro galvanizado, que conferem resistência de 20 a 40 toneladas por metro linear sem a utilização de vigas e pilares. Os painéis recebem aplicação de argamassa em ambos lados com resistência de 9 a 13 MPA(s) e espessura de até 3 cm. A tecnologia representa um grande avanço para construção civil pois é a que menos compromete o meio ambiente, com a redução de produção de resíduos, rapidez de execução e benefícios diretos ao consumidor final, no caso, o proprietário. Também contribuíram para essa certificação ambiental internacional os encontros com a engenheira Lourdes Printes, diretora técnica da LCP, que trabalhou em um processo integrado aos demais profissionais, fornecedores e proprietário na consultoria do processo sustentável, apresentando aos participantes “in loco” a Residência Vila Maresias, o maior entre os nove projetos pilotos do Referencial GBC Brasil Casa®, concluído e certificado em agosto de 2014, como a primeira residência a receber a certificação nacional, também no nível Prata. Sendo assim, o projeto arquitetônico de Campinas foi executado com a integração de todas as disciplinas, seguindo o gerenciamento da consultoria em sustentabilidade da LP Engenharia.

 

Além da redução no consumo de água, por meio do reuso e utilização de metais sanitários eficientes e das vantagens da utilização da tecnologia ECOGRID desenvolvida pela LCP Engenharia e Construções, como a estanqueidade e enorme isolamento acústico e térmico e rapidez de execução, vale destacar outras ações implementadas pela construtora, como: análise de gás radônio, proporcionando melhoria na qualidade do ar e cuidado da saúde dos moradores e usuários finais; utilização de exaustores para cozinha e banheiros, medidores de CO2 e fumaça, aparelhos de ar condicionado (Daikin), refrigeradores e lavadoras I secadoras de roupas com tecnologia “Inverter”; especificação de esquadrias da linha Infinite (Viametal), garantindo significativa economia de energia; instalação de brise (Hunter Douglas) nas janelas da face mais sujeita à insolação bem como a aplicação de película (3M) – ações estas sugeridas pela simulação energética (MAGRANN Associates); luminária com lâmpadas do tipo LED, sistema de placas fotovoltaicas (Neosolar) para produção de energia limpa e renovável que garantirá a geração de 70% da energia que será utilizada; sistema de aquecimento solar para as águas de banho; especificação de pisos e revestimentos produzidos da maneira sustentável e com utilização de material reciclado em sua composição (Castelatto e Braston) e de madeiras certificadas pelo FSC-BR (Forest Stewardship Council Brasil).

 

O investimento adicional para a obtenção da certificação, incluindo os diferenciais sustentáveis, foi da ordem de 5,4% do valor total da moradia, o que garantiu a qualidade na execução e melhor eficiência dos sistemas empregados resultando em economia durante a construção e redução dos custos operacionais.

 

O projeto inicial já previa soluções sustentáveis. Segundo a arquiteta Teresa d’Ávila, “a implantação impôs uma construção em Y, a fim de aproveitar o terreno de forma objetiva e evitar movimentação de terra, permitindo ainda abertura a um amplo horizonte visual, na face nordeste”. Dessa forma, a residência com 450 m² de área construída em 594 m² de área do terreno, ficou dividida em: lavanderia, dependências do filho, garagem, academia de ginástica no andar inferior com saída para o jardim e área da piscina, com cisterna de 10 mil litros de água, wetland, horta e casa de bombas e irrigação; quarto de hóspede, sala de estar, sala de jantar, lavabo, home theater e cozinha no térreo; e, no piso superior, suíte do casal com closets, escritório, varanda com mirante e acesso à sala técnica (equipamento de comandos gerais, elevador, rede de dados, telefonia e inversor), além de abrigo de caixas d’água (concessionária e reuso). A circulação vertical se dá na área central e independente dos ambientes de convívio. Todos os espaços foram concebidos com vãos que privilegiam ventilação cruzada e iluminação natural, todas elas com lumeeira de 2,50 metros.

 

Com a união e empenho de todos os profissionais envolvidos e apoio e acompanhamento irrestrito do proprietário, a família paulista de Campinas ganhou, certamente, mais que uma nova moradia, pois além de um novo lugar para residir, terá benefícios obtidos por suas escolhas na concepção do projeto e construção de uma residência que servirá como modelo para a construção civil residencial brasileira. Este projeto nasce, sobretudo, como exemplo para as futuras gerações em termos de alto desempenho energético, consumos mais eficientes de recursos hídricos, práticas sustentáveis para uma melhor utilização de recursos naturais com redução das perdas materiais e financeiras em relação às obras comuns, refletindo uma grande preocupação com a qualidade de vida, saúde dos usuários e manutenção da casa ao longo dos anos.

Tecnologias Sustentáveis

Além da redução no consumo de água e das vantagens da utilização do painel de Argamassa Armada com Miolo de EPS, vale destacar outras ações

que estão sendo implementadas como:

Utilização de Exaustores para cozinha (coifa blue Touch Eletrolux)
e banheiros (Soler Palau), proporcionando melhoria na qualidade do ar

 

Aparelhos de ar condicionado, Daikin

 

Instalação de brise térmico (Hunter Douglas) nas janelas da face

mais sujeita à insolação bem como a aplicação de película (3M)

 

Sistema de aquecimento solar para águas nos WC(s)

e piscina (Techouse)

 

Pisos e revestimentos internos Portobello, produzidos da maneira sustentável e com utilização de material reciclado em sua composição

 

Madeiras certificadas pelo FSC-BR (Forest Stewardship Council Brasil)

 

Pisos Drenantes da Braston, na área externa

 

Revestimentos fachada Castelato

Esquadrias de Alumínio da Viametal;

exccepcional qualidade em vedação e acabamento

 

Refrigeradores e lavadoras/secadoras de roupas com

tecnologia  “inverter”, garantindo economia de energia

 

Sistema de placas fotovoltaicas (Neosolar) para produção

de energia de maneira sustentável

 

Metais Docol e Rocca

 

Louças Rocca

 

Tratamento de águas Cinzas , Citernas e Biodigestor da Aqualimp

 

Filtro de água em todas as saídas de chuveiro HTZ

 

Luminárias com LED da Lumini Campinas

Certificação LEED FOR HOMES do US Green Building Council

Desde o lançamento da versão residencial LEED FOR HOMES do USGBC em 2007 com 392 moradias sustentáveis, o número saltou para mais de 56 mil certificadas no mundo e um total de 140 mil registros em 2015.

 

Além disso, quase 65% do total de unidades foram certificadas nos últimos dois anos, um forte indicador do crescimento contínuo do LEED FOR HOMES e seus muitos benefícios comprovados, incluindo ambientes internos mais saudáveis, redução do consumo de energia em 71%, água em 12%, emissões de CO2 em 39%; geração de resíduos em 65% e a valorização do preço de revenda do imóvel em cerca de 10% a 30% a mais de um imóvel sem certificação ambiental.

Relatórios de Evolução da construção

 

Acompanhe os relatórios fotográficos mensais
de evolução da construção

2014

 

Maio

 

Junho

 

Julho

 

Agosto

2014

 

Setembro

 

Outubro

 

Novembro

 

Dezembro

2015

 

Janeiro

 

Fevereiro

 

Março

 

Abril

2015

 

Maio

 

Junho

 

Julho

 

Agosto

Galeria de Imagens

 

veja nossa galeria com diversas imagens
da construção

Vídeos

1o LEED FOR HOMES Silver da América Latina

 

Confira os detalhes sobre a construção da casa e a importância da certificação LEED FOR HOMES do USGBC para o país.

Primeira certificação LEED FOR HOMES Silver do Brasil

Arkideias | Primeiro LEED FOR HOMES do Brasil com Lourdes Printes

Av. Angélica, 2.395    |    São Paulo    |    01227-200    |    tel. (11) 3120-6310    |    lcp@lcpconstrucoes.com.br